Por que todos os Jornalistas deveriam abandonar o Whats e migrar para o SIGNAL?

Eu não estarei abordando os mensageiros à nível de usuários comuns ou para encontros e contatos virtuais com familiares e amigos…

Eu falarei em um nível corporativo: O SIGNAL É O MENSAGEIRO MAIS SEGURO DO MUNDO, fortemente indicado para Profissionais de Imprensa.

Para quem ainda não conhece o Signal ele é um mensageiro instantâneo totalmente criptografado, impossivel de ser invadido ou hackeado, uma multiplataforma desenvolvido pela Signal Foundation, uma organização sem fins lucrativos fundada por Moxie Marlinspike e Brian Acton, e pela Signal Messenger, uma LLC, subsidiária da fundação.

O Signal utiliza o número de telefone celular como identificador de seus usuários e providencia comunicação segura através de criptografia de ponta-a-ponta, com um protocolo próprio, Signal Protocol, que combina uma variedade de técnicas de criptografia.

Os chats em grupo também são criptografados. Só o Signal tem criptografia dupla em Grupos.

Para você ter a noção de sua inviolabilidade, o maior ativista e hacker do mundo, Edward Snowden, recomenda categoricamente o uso corporativo do Signal, pois ninguém consegue invadir, clonar ou hackear.

Um grande atrativo do Signal é o recurso de deletar automaticamente as mensagens após elas terem sido lidas pelo destinatário. O usuário determina em quanto tempos elas serão deletadas.



Continua depois da foto

Moxie Marlinspike, criador do Signal


Segurança

O Signal justifica porque é o aplicativo recomendado pelo ativista Edward Snowden e pelo mega-empresário Elon Musk: além da criptografia de ponta-a-ponta, o serviço permite criptografar todos os dados armazenados no celular. Nada fica sem criptografia.

O Signal transforma o seu celular em uma barreira instransponível.

O recurso aproveita o bloqueio por senha do app, ferramenta disponível nos três aplicativos mais usados: Signal, Whatsapp e Telegram.

Com uma tecnologia revolucionária o Signal aproveita as ferramentas do Android e potencializa seus efeitos, fechando possíveis (e existentes) brechas.

Porém o mais revolucionário está por vir: O Signal criptografa todos os metadados do usuário, incluindo a foto de perfil, grupos nos quais participa e outras informações pessoais, impedindo o acesso não apenas por parte de curiosos, como dos próprios responsáveis pelo Signal.

O Telegram e WhatsApp oferecem, por sua vez, a opção de proteção da conta com autenticação em duas etapas (2FA), recurso não oferecido pelo Signal.

Com a 2FA ativada, é preciso confirmar a identidade do usuário ao tentar ativar a conta em outro aparelho, dificultando a vida de curiosos mesmo em caso de clonagem do chip da operadora.

Mas o Signal não precisa disso, ele é inviolável em todas as suas camadas.

Use o Whatsapp e o Telegram para coisas básicas ou amizades, mas em contatos corporativos o Signal é a solução.

Número de usuários

O melhor serviço de mensagens não serve para muita coisa caso não tenha usuários. Nesse ponto, o WhatsApp ainda é líder absoluto, com mais de dois bilhões de utilizadores ao redor do mundo. Recentemente, o Telegram comemorou a marca de 500 milhões de usuários, em meio ao pânico causado pelas novas regras do “Zap”.

Em contato com a reportagem, o Signal afirmou que não compartilha números públicamente, mas garante estar “quebrando todos os recordes que já estabelecemos”.

Até nesse quesito o Signal é sigiloso!

Estima-se que somente no Brasil existam 7 milhões de usuários do Signal e 90%  desses usuários são corporativos.

No Brasil, o WhatsApp está presente em praticamente 100% dos celulares, enquanto o Telegram registrava presença em 35%, segundo números da pesquisa Panorama Mobile Time de agosto.

A edição de dezembro da mesma pesquisa identificou que o líder do segmento está presente na tela inicial dos celulares de 56% dos brasileiros, contra 7% do Telegram. Em ambas as edições do estudo, o Signal não foi suficientemente mencionado.

No final das contas, a principal barreira para a maior difusão do Signal é mesmo a popularidade do WhatsApp e a dificuldade de “converter” uma grande base de usuários.

Mesmo assim, já vimos isso acontecer com serviços como ICQ, MSN Messenger ou ainda o Orkut.

Em um mundo corporativo, onde contatos, fontes e mensagens tem que ser altamente privadas, o SIGNAL é a ferramenta indicada para jornalistas e Profissionais de Imprensa.