Morre o jornalista Nilson Lage aos 84 anos em Florianópolis

Morreu na noite de segunda-feira (23) o professor Nilson Lemos Lage. Aos 84 anos, o jornalista tratava um câncer no pulmão há quase dois anos e estava internado no Hospital Baía Sul, em Florianópolis. A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira (24) pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Doutor em Linguística e Filosofia, mestre em Comunicação e Bacharel em Letras e importante pesquisador do jornalismo brasileiro, Lage foi professor titular UFSC, um dos pioneiros do curso de Jornalismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), e professor-adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Por vontade de Lage, não haverá velório. O Crematório Catarinense, em Palhoça, na Grande Florianópolis, informou que o corpo do professor será cremado às 14h desta terça.

Considerado um ícone da pesquisa do jornalismo brasileiro, além de professor, o carioca que viveu desde 1992 escreveu livros como “A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística”, “A linguagem jornalística”, “Teoria e técnica do texto jornalístico” e “A estrutura da notícia”.

Como jornalista, trabalhou no Jornal do Brasil, na Última Hora, na TV Educativa do Rio de Janeiro, entre outros veículos de comunicação e colaborou com o blog Tijolaço.

“Uma figura fantástica, de uma erudição, uma sabedoria. Uma conversa com Nilson Lage, qualquer que fosse o assunto, era uma aula”, disse Áureo Moraes, chefe do gabinete da UFSC e ex-colega de trabalho do professor.

G1, O Globo